terça-feira, 21 de maio de 2013

A IMAGEM NA GEOGRAFIA – COORDENADAS SEMIÓTICAS PARA A COMPREENSÃO DA ORDENAÇÃO DOS LUGARES






Por Maurino Prim



A partir da leitura feita pela Ângela Massumi Katuta, a respeito da utilização das geograficidades, como instrumento de apropriação das dimensões espaciais, podemos perceber a sua vasta importância na percepção dos diversos entes que configuram o espaço geográfico.



Tomando como dado objetivo advindo da natureza psicogenética do homem, que quantifica em oitenta por cento a capacidade visual de recebermos estímulos sobre os demais sentidos, evidencia as reais necessidades e importância de se explorar com mais vigor as faculdades imagéticas na assimilação dos conteúdos espaciais.



Essa capacidade foi muito bem percebida pelos protagonistas do capitalismo tardio, que se funda na visualidade, produzindo a sociedade do espetáculo através do reforço do capital em sua face contemporânea.



Segundo nos ensina MOREIRA, (2004), a geograficidade é o “ser-estar espacial do ente”. Disso decorre compreender que “todo ente para ser geográfico tem que estar localizado” A ineficiência ou a incapacidade de utilização dessa capacidade cognitiva-simbólica leva a um analfabetismo visual, onde o uso das geograficidades são exploradas de maneira parcial como meras ilustrações, sem entrar em sua profundidade enquanto traços artísticos ou científicos de representações ôntico-ontológicas.



Os registros imagéticos, seja através de mapas ou pinturas, onde o primeiro carrega seu vínculo com a ciência e o segundo mais comprometido com a arte, são na verdade imagens como testemunhas oculares que dão respostas para as indagações da produção do conhecimento geográfico de: o que? Onde? Como? Por que aí? Estas questões elaboradas a respeito sobre a natureza dos entes geográficos nos dão conta de suas: localização, distribuição, extensão, latitude, longitude, distância e escala.



Nas dimensões do: Como?, e Por que aí?, reside a abordagem dos fluxos e fixos dos entes nos processos de territorialidade, desterritorialidade e reterritorialidade, querendo expressar o dinamismo dos fluxos numa permanente dialética de construção e reconstrução do público/privado e estado/sociedade. Nessa perspectiva faz-se mister reinventar uma nova linguagem cartográfica que seja capaz de contemplar essas assimetrias temporais na configuração imagética do espaço.



Essa dialética comandada pelo modelo capitalista dominante, que impõe suas formas de dominação através da imposição de mecanismos imagéticos, estrutura o espaço e o contra-espaço. Sendo nesta concepção o espaço a expressão do ordenamento dominante e o contra-espaço a manifestação dos conflitos que se instituem a partir da base espacial.



Isto posto, permite-nos concluir que o uso de imagens como representações das geograficidades torna-se um instrumento valioso para a compreensão da dinâmica do: O que? Onde?, Como?, e Por que aí? dos entes geográficos que configuram a espacialidade. “Cartografar e preciso”



EDUCAÇÃO A DISTANCIA

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA






Por Maurino Prim





A Educação a Distância constitui-se num dos mais espetaculares e revolucionários métodos de ensino que o homem foi capaz de criar. Rompe com a tradicional aula presencial, dos alunos enfileirados um atrás do outro e com limitadas possibilidades de avançarem os potenciais individuais, haja vista as condicionantes limitadoras do contexto da sala de aula.



Conhecer esta nova modalidade de ensino constitui-se num desafio para todos os profissionais da educação. Saber utilizar em profundidade todos os recursos que as tecnologias da informação nos oferecem, sem dúvida, trará um impulso significativo no aspecto qualitativo da aprendizagem.



O Computador e suas múltiplas tecnologias possibilitam uma otimização na capacidade de comunicação, seja virtual ou on-line que vão desde o simples e-mail até as mais recentes criações, tais como: twitter, blogs, MSN, Orkut, link, internet, etc. Todas elas podem ser utilizadas no processo ensino/aprendizagem. Basta criar as estratégias e mecanismos para a sua operacionalização como instrumentos didáticos da educação.



No trabalho temos a oportunidade de acesso a TV pen-drive, internet e multimídia que possibilitam dinamizar as aulas e motivar os alunos para extrapolarem a dimensão de meros recebedores de conhecimentos e transformá-los em pesquisadores autônomos mediados por um professor ou tutor. Esta prática cria um novo significado para o professor e os alunos na medida em que ambos se libertam das amarras e limitações impostas pelos modelos tradicionais de ensino.



Com o uso das tecnologias da informação, na educação, surge a necessidade de se estabelecer novos conceitos ao trabalho docente. A quebra do paradigma tradicional para uma nova relação de docência que encontra na tutoria o seu significado mais apropriado. O tutor não mais é aquele profissional que dá as coisas prontas e acabadas aos alunos, mas sim tem um papel de mediar, direcionar e conduzir o educando para uma aprendizagem qualitativa a partir de seus próprios interesses e estímulos.



Desta feita podemos conjecturar que a EAD vem trazer um novo ânimo ao processo de ensino/aprendizagem, quebrando velhas e ultrapassadas estruturas que resistem ao tempo nas escolas, entediando educador e educando.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

BIOSFERA

SOS MÃE-TERRA

BIOSFERA

Você sabia que a vida, na forma como nós a conhecemos, somente existe no Planeta Terra? Sim. Somente no Planeta que nós habitamos e que carinhosamente chamamos de Mãe-Terra.
Animais e vegetais de todas as formas e tamanhos espalham-se nos mais diferentes ambientes, formando o que conhecemos como BIOSFERA, também conhecida como esfera da vida.
Mas, se a vida é uma exclusividade do Planeta Terra, cabe perguntar:
Por que ela somente acontece aqui?
A resposta é porque somente no Planeta Terra existem as condições perfeitas de equilíbrio entre os três elementos que sustentam a vida, que são: a água, o ar e os minerais. Esses três elementos, iluminados e aquecidos pelo Sol, causam uma fantástica explosão de seres que proliferam nas mais diferentes formas de animais e vegetais, além dos seres microscópicos como bactérias, fungos entre outros.
Diante disso percebemos que a vida não é algo que se sustenta por si só. Ela necessita, ela é dependente da existência dos elementos que a sustentam:
1. A Água faz parte da hidrosfera, que na forma líquida, sólida e gasosa encontra-se nos rios, nas geleiras, nos mares, na atmosfera, lagos e em outras partes;
2. O Ar faz parte da atmosfera, que é a camada gasosa que envolve a terra de onde retiramos o oxigênio, essencial para a nossa respiração;
3. Os minerais integram a litosfera, que é o chão onde pisamos e o solo que faz crescer as plantas.
Cabe ressaltar que a vida dos animais é totalmente dependente dos vegetais. São os vegetais que produzem o alimento e o oxigênio que são indispensáveis para a sobrevivência dos animais.
Lembro que o homem em sua dimensão biológica é constituído por uma natureza primordialmente animal.
Assim para cuidar da vida no Planeta Terra precisamos adotar atitudes de conservação em relação a água, do ar e do chão, mantendo-os limpos, isto é livres de quaisquer agentes poluentes.
Ajude a preservar a vida, cuide do meio ambiente

O LIXO - REUTILIZAR

SOS MÃE-TERRA

O LIXO – REUTILIZAR
Por: Prof. Maurino Prim
Os problemas da produção desenfreada de lixo e do seu descarte inadequado no meio ambiente podem ter como solução a prática dos valorosos princípios dos 3 R´s, que significam:
Reduzir, Reciclar e Reutilizar
Agora vamos mostrar como você pode reutilizar os materiais que estão em seu poder e evitar que eles vão para o lixo. Reutilizar é ser criativo, inovador, usar um produto de várias maneiras.
Reutilizar ao invés de jogar fora traz excelentes resultados econômicos, além de ser extremamente divertido inventar maneiras criativas para reaproveitar os artigos domésticos.
Veja alguns exemplos que você e sua família podem praticar:
- Guarde sacolas, vidros, caixas de ovos e papéis de embrulho, pois podem ser reutilizados;
- Use como rascunho o verso de folhas de papel já utilizado;
- Restaure e conserve antes de jogar os objetos fora;
- Leve o lanche em recipientes reutilizáveis e não em recipientes descartáveis;
- Vá ao mercado levando sacolas reutilizáveis;
- Lave os recipientes de vidros e os reutilize para guardar molhos, compotas, geléias e etc;
- Guarde roupas velhas para utilizá-las como pano de chão;
- Utilize as meias furadas como pano de limpeza;
- Corte as pernas das calças que não servem mais e faça de shorts para o verão;
- Livros velhos podem ser doados.

O grande ganho ecológico no ato de reutilizar acontece porque os materiais ficam mais tempo em uso antes de serem descartados. Com isso reduz a necessidade de retirar da natureza matérias-primas para fabricar novos produtos.

Com essa atitude positiva de reutilizar os materiais você passa a ser um agente de proteção ambiental.
Com isso o planeta fica mais conservado e a vida mais respeitada.

Ajude a preservar a vida, reutilize ao máximo os materiais que estão em seu poder, antes de descartá-los.

O LIXO - RECICLAR

SOS MÃE-TERRA

O LIXO – RECICLAR
Por: Prof. Maurino Prim
Os problemas da produção desenfreada de lixo e do seu descarte inadequado no meio ambiente podem ter como solução a prática dos valorosos princípios dos 3 R´s, que significam:
Reduzir, Reciclar e Reutilizar
Agora vamos mostrar como você pode reciclar o lixo que você produz. Reciclar significa transformar os materiais usados em novos produtos para o consumo. O grande ganho ecológico no ato de reciclar acontece por uma lógica muito simples. Acompanhe o raciocínio tomando como exemplo o papel:
1) A indústria de papel usa como matéria-prima a celulose;
2) A celulose é obtida de duas formas:
- Retirada da natureza com o corte de árvores ou outros vegetais;
- Através do papel usado que vai para a reciclagem.
3) Assim, o ato de reciclar papel significa que menos árvores serão cortadas para a obtenção da celulose.
O exemplo do papel também acontece com os outros materiais como: vidro, metal, plástico, isopor, óleo de cozinha, etc.
Para a reciclagem acontecer é importante e indispensável a nossa atitude de separar os materiais recicláveis do lixo comum. Depois de separados devem ser encaminhados através da coleta seletiva.
O lixo comum como, restos de comida, cascas de furtas, papel higiênico usado, panos, por exemplo, também deve ser descartado de forma correta para evitar a contaminação do meio-ambiente.
Precisamos desenvolver a cultura de reciclagem. Vejam quais as vantagens que obteremos no ato de reciclar o lixo:
1) A natureza fica mais preservada porque diminui a necessidade de retirar dela a matéria-prima;
2) O meio ambiente fica menos poluído;
3) Gera renda e trabalho para muitas pessoas;

Você sabia que Curitiba é a cidade campeã em reciclagem do Brasil? Sim, nossa querida Curitiba. Por isso ela é chamada de Capital Ecológica do Brasil.

Com essa atitude positiva de reciclar o lixo você passa a ser um agente de proteção ambiental. Com isso o planeta fica mais conservado e a vida mais respeitada.
Ajude a preservar a vida, encaminhe o seu lixo para a reciclagem!

O Lixo - REDUZIR

SOS MÃE-TERRA

O LIXO – REDUZIR
Por: Prof. Maurino Prim
Os problemas da produção desenfreada do lixo e do seu descarte inadequado no meio ambiente podem ter como solução a prática dos valorosos princípios dos 3 R´s, que significam:
Reduzir, Reutilizar e Reciclar.
Agora vamos mostrar como você pode reduzir a produção de lixo. Lembramos que, em média, cada pessoa produz 1 kg por dia. Essa produção está diretamente relacionada ao nosso consumo.
Quanto mais consumimos, mais lixo produzimos. Um bom começo, então, para diminuir o lixo é diminuir o consumo. A redução do consumo ajuda na preservação do meio ambiente, porque toda a cadeia produtiva é freada, por uma lógica muito simples: Preste atenção!
1. As empresas produzem as mercadorias visando o lucro com as suas vendas.
2. Se nós não consumirmos essas mercadorias elas permanecerão nas prateleiras do comércio.
3. Em conseqüência o comerciante vai encomendar menos mercadorias ao fabricante.
4. O fabricante, para não ter prejuízo, vai produzir menos.
5. Produzindo menos diminui a retirada de matéria-prima da mãe-natureza.
6. O resultado é um meio ambiente mais conservado.
Precisamos aprender a consumir apenas o necessário. Repito: apenas o necessário.
Além de reduzir o consumo também temos que reduzir o desperdício. Desperdício é tudo aquilo que está em nossa posse e não aproveitamos para a finalidade correta.
Exemplos:
Quando fazemos bolinhas de papel para jogar no colega, quando jogamos água no chão ou deixamos a torneira aberta sem necessidade, quando não comemos todo o lanche, quando descartamos produtos que ainda servem para o uso e quando fazemos mau uso das mercadorias diminuindo a vida útil.
Com essas duas atitudes positivas: reduzir o consumo e reduzir o desperdício, você passa a ser um agente de proteção ambiental. Com isso o planeta fica mais conservado e a vida mais respeitada.
Ajude a preservar a vida, consuma somente o necessário!

O Lixo

SOS MÃE-TERRA

O LIXO

Você sabia que o lixo é o maior responsável pela poluição e pela degradação do meio ambiente?
Sim, o lixo na forma sólida, líquida e gasosa descartado de forma errada pelas pessoas e pelas indústrias. Ele polui os rios, o ar e o chão, sendo o principal causador da degradação ambiental.
Você sabia que cada pessoa produz, em média, 1 Kg de lixo por dia?
É isso mesmo, 1 Kg de lixo é o que você produz todos os dias. Isso possibilita pensar que uma pessoa com 10 anos de idade já produziu 3.650 Kg de lixo. E não é difícil calcular a quantidade de lixo que você já produziu. Que tal fazer essa conta? Lembres-se: cada pessoa produz 01 kg de lixo por dia.
Diante dessa situação-problema torna-se urgente e necessário assumir uma responsabilidade pessoal – isso mesmo: você adotar uma atitude positiva na correta destinação do lixo que você produz. Duas atitudes são indispensáveis:
Primeira Atitude:
Descarte sempre o lixo nos recipientes apropriados que se encontram espalhados pelo Colégio.
_ Recipiente azul = Papel
_ Recipiente amarelo = Metais
_ Recipiente verde = vidro
_ Recipiente vermelho = Plástico
_ Recipiente cinza = Lixo não reciclável.
Segunda Atitude:
Mantenha o espaço ao seu redor sempre limpo. Não pergunte quem jogou o lixo no chão. Ajunte-o. Isso é importante para impedir a poluição do meio ambiente.
Com essas duas atitudes positivas você passa a ser um agente de proteção ambiental. Com isso o planeta fica mais limpo e a vida mais respeitada.
Ajude a preservar a vida, cuide do seu lixo!